3 práticas do veganismo que você pode inserir na sua rotina hoje

Práticas do veganismo

Verdade seja dita: dificilmente alguém faz a transição para o veganismo do dia para a noite! Sabemos que isso implica muitas coisas e que cada pessoa tem o seu próprio tempo de adaptação. Neste post, falaremos sobre 3 práticas do veganismo que você pode inserir na sua rotina hoje mesmo para te ajudar a alcançar uma alimentação vegana! 😉

Quais são as práticas do veganismo?

Chegou a hora de dar os primeiros passos para uma alimentação vegana: a seguir, listamos algumas práticas do veganismo que vão te ajudar a fazer uma transição gradual e saudável.

1. Diminua o consumo de produtos de origem animal e aumente o consumo de produtos de origem vegetal

Uma boa primeira dica para quem deseja fazer a transição para o veganismo é fazer a diminuição progressiva do consumo de produtos de origem animal e passar a inserir mais alimentos vegetais na alimentação.

Por aqui, já falamos sobre como diminuir o consumo de carne, se essa for a sua grande dificuldade, você pode começar a tirar o alimento do cardápio aos poucos. Comece estabelecendo uma frequência de consumo na semana e vá aumentando os dias sem carne gradativamente. A mesma dica vale para o diminuir o consumo de queijos.

No caso do leite, a substituição da bebida de origem animal pode ser substituída pelo leite vegetal. O leite de castanha de caju tem um gosto bem agradável e costuma ser uma boa porta de entrada para os outros tipos de leites vegetais.

Por fim, tente conhecer mais alimentos e diversificar o prato com diferentes tipos de legumes. Outra dica é caprichar nas saladas cruas e consumir mais frutas. Mas vá com calma para que o seu organismo vá se adaptando à nova alimentação.

3 práticas do veganismo

2. Proteína + ferro + cálcio

Uma das práticas do veganismo é saber que essa é a base da nutrição vegana: proteína + ferro + cálcio. Isso significa que você pode encontrar esses nutrientes importantes em abundância na alimentação vegana.

Em primeiro lugar, é importante desmistificar que não existe proteína na alimentação vegana. Esse nutriente existe sim e com excelente qualidade! A proteína vegetal completa é a junção de leguminosas com cereais.

Aqui vai uma ótima notícia sobre o segundo item da nossa fórmula: a alimentação vegana é riquíssima em ferro! Estamos falando de: feijão, grão-de-bico, tofu, semente de abóbora, cacau… são inúmeros alimentos!

No entanto, o ferro vegetal precisa de uma forcinha extra para ser bem absorvido no organismo, por isso, a dica de ouro é: inclua uma fonte de vitamina C para que o seu corpo absorva esse mineral ao máximo. Exemplo: tome um suco de laranja fresco após consumir feijão, tempere a salada com limão e assim por diante, sempre fazendo essa combinação.

Por fim, a alimentação vegana dispõe de uma grande variedade de fontes de cálcio: verduras de folhas escuras, aveia, leites vegetais e gergelim são apenas alguns exemplos de alimentos em que é possível encontrar boa quantidade de cálcio.

Leia mais: Você come pensando no planeta?

3. Paciência e resiliência!

Parece simples, mas não é! Durante o processo de transição para o veganismo é comum que tenhamos recaídas e, quando isso acontecer, saiba que é muito comum! Dificilmente as pessoas viram veganas de um dia para o outro e a adaptação à nova alimentação depende de cada um.

Seja gentil consigo mesmo e tenha paciência, pois, aos poucos e naturalmente, os novos hábitos alimentares farão parte da sua rotina! 🙂

Onde ler sobre práticas do veganismo?

Bateu o interesse e quer saber onde ler mais sobre práticas do veganismo? Selecionamos alguns links sobre o assunto e os dividimos em três pilares, confira:

  • Receitas veganas:

Papacapim 
Vegana Prática 

  • Notícias do mundo vegano e direitos animais:

Anda
Lobo Repórter 

  • Perfis no Instagram:

Nossa superparceira Alessandra Luglio
Portal Veg 

Fontes:

Dicas pra se tornar vegana

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.