Minimalismo e consumo consciente: entenda a relação!

Minimalismo

O minimalismo tem ganhado cada vez mais espaço dentro dos debates sobre como podemos mudar a forma como consumimos. Por isso, podemos dizer que a filosofia tem ligação direta com o consumo consciente.

Na contramão da sociedade do consumo desenfreado, a filosofia minimalista vem para mostrar que é possível alcançarmos qualidade de vida e bem-estar comprando somente o que realmente precisamos.

Para entender a relação entre entre minimalismo e consumo consciente, continue a leitura! 😉

O que é minimalismo?

Muito associado à música, à moda e ao design, o minimalismo vem servindo como filosofia para muitas pessoas que estão tentando cada vez mais praticar o consumo consciente.

Em vez de ceder à tentação do consumo desenfreado, cria-se o hábito da reflexão para entender se aquela compra realmente é necessária. Ou seja, levar uma vida sem excessos, comprando somente o necessário para se liberar do que não importa.

O minimalismo como filosofia de vida vem crescendo no mundo todo e virou até tema do famoso documentário “Minimalismo: um documentário sobre as coisas que importam”, de Joshua Millburn e Ryan Nicodemus.

Como ser minimalista?

Em primeiro lugar, é preciso entender que o consumo minimalista não significa viver uma vida de privação ou abstinência.

O minimalismo se baseia em separar o que realmente precisamos para viver bem do que queremos de fato – sempre prezando pelo bem-estar e qualidade de vida.

Quem pratica a filosofia defende que não precisamos ser reféns do consumo em excesso, comprando produtos que são poucos ou quase nunca usados e acabam esquecidos em menos de um ano.

Antes de comprar alguma coisa, o consumo minimalista propõe que a gente se faça as seguintes perguntas:

  1. Qual a razão da compra? Necessidade ou impulso?
  2. O que estou comprando? É de boa qualidade ou será descartado em pouco tempo?
  3. Como vou usar o produto? Qual é a sua cadeia de produção?
  4. Como será comprado? Será que preciso criar uma dívida?
  5. Qual a forma de descarte do produto? Ele vai gerar mais lixo para o planeta ou poderá ser reciclado?

Essas perguntas muitas vezes nos ajudam a evitar um gasto desnecessário – e o peso na consciência também.

Leia mais: Autocuidado Sustentável: cuide de sim e do meio ambiente

Minimalismo e consumo consciente

De acordo com o Instituto Akatu, que promove ações que estimulam o consumo consciente, a grande sacada do minimalismo é mostrar que é possível alcançarmos uma melhor qualidade de vida ao nos livrar do excesso de objetos, criando espaço apenas para o que nos é essencial.

Ou seja, anda lado a lado com o consumo consciente, um consumo sem exageros e focado no nosso bem-estar.

Além de pregar uma melhor qualidade de vida e o bem-estar, a filosofia minimalista dialoga com os problemas que o consumismo causa no meio ambiente, já que o consumo em excesso tem impactos diretos na natureza, gerando toneladas de lixos a cada ano.

Podemos, portanto, enxergar o minimalismo como um grande aliado do consumo consciente. Afinal, a filosofia nos ajuda a questionar a forma como consumimos no mundo.

E você? Já pratica o minimalismo do seu dia a dia? Conta pra gente nos comentários! 😉

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.