Como lidar com a privação de sono na maternidade?

Mãe e bebê asiáticas deitadas na cama ilustrando a privação de sono na maternidade

A privação de sono na maternidade é bastante comum e acontece quando a pessoa não dorme as horas necessárias para que o corpo se recupere e regenere – e isso pode acarretar em sérias consequências.

Vamos entender melhor o que é a privação de sono e como lidar com ela da melhor forma?

Afinal, a maternidade pode ter seus desafios, mas sabemos que ela também é recheada de momentos incríveis. Inclusive, por isso, é importante termos jogo de cintura quando nos deparamos com desafios como a falta de sono e o cansaço. Vamos lá!

O que é a privação de sono na maternidade?

A privação do sono na maternidade é muito comum, especialmente nos primeiros anos da criança, e acontece quando a pessoa não dorme o necessário.

Normalmente, uma pessoa adulta precisa dormir de sete a oito horas por dia. Por outro lado, um recém-nascido dorme, em média, 16 horas.

Mas se um bebê costuma dormir o dobro de horas que um adulto, a conta deveria fechar, certo? A resposta é: depende!

Isso porque a maioria dos recém-nascidos costumam dormir esse período durante o dia inteiro e não de uma vez só, e isso acaba prejudicando o sono da mãe.

Para além da falta de padrão no sono do bebê, a privação de sono pode ter como causa questões fisiológicas no pós-parto.

Consequências da privação de sono na maternidade

Aqui, vale lembrar: o nosso corpo fala! E os sinais e consequências da privação de sono durante a maternidade são parecidos – isso porque, muitas vezes, os sinais são deixados de lado, afinal, são muitas as tarefas que a mãe precisa realizar.

No entanto, não devemos normalizar esse cansaço e caso você se identifique com algum dos sintomas abaixo, indicamos que busque sua rede de apoio e profissionais:

  • Aumento da pressão arterial;
  • Casos de arritmia;
  • Dores crônicas;
  • Ganho ou perda de peso;
  • Sinais de depressão;
  • Agravamento do quadro de diabetes;
  • Prejuízos psicológicos.

Como superar o cansaço da maternidade?

A maternidade é transformadora e muito potente, mas isso não exclui os desafios diários que ela implica. A sensação de cansaço é constante e pode ser desmotivadora, não é mesmo?

Nesse mesmo sentido, fazendo um paralelo com a síndrome do esgotamento profissional, também conhecida como burnout, nos Estados Unidos já se usa o termo “Mommy Burnout” para se referir à exaustão e estresse crônicos de mães sobrecarregadas em sua rotina.

Assim como o burnout profissional, o quadro ocorre com maior frequência com mães que se cobram demais para atingir uma expectativa irreal de “maternidade perfeita”.

Aqui, é importante ressaltar que caso um episódio como esse aconteça com você, é fundamental que tente lembrar que é impossível ser uma mãe 100% boa em 100% do tempo.

Além do esgotamento constante, o “Mommy Burnout” também vem acompanhado de sintomas como irritabilidade, falta de interesse, motivação e propósito e pensamentos negativos frequentes.

Por outro lado, vale lembrar: sentir-se cansada ao final de um longo dia é natural, contanto que a exaustão não se torne recorrente, fazendo com que a mãe perca seu interesse e motivação por coisas que antes gostava de fazer.

Por isso, se sentir que as coisas estão muito difíceis, procure um profissional, porque é importante a avaliação, a medicação e o tratamento desse tipo de burnout.

Se possível, divida as tarefas em casa e não hesite em pedir ajuda para a sua rede de apoio, certo?

Como lidar com a privação de sono?

Se você chegou até aqui, deve estar pensando que nunca mais terá uma boa noite de sono. É claro que isso depende muito do caso, do contexto e da vivência de cada família.

O importante aqui é entendermos que existem algumas ações que podem ajudar as mães a lidarem com a privação de sono. Destacamos algumas delas:

Mantenha um ruído branco no quarto

O white noise (ruído branco) é um som que emite frequências na mesma potência, sem variações de intensidade. Na prática, ele é contínuo e é como se fosse uma barreira sonora para abafar sons vindo de fora.

Essa dica funciona pois com o ruído branco o bebê tem a mesma sensação que sentia no útero, ouvindo os sons emitidos pelo corpo da mãe. Por isso, é uma ótima técnica para usar com recém-nascidos!

Faça exercícios de respiração

Colocar uma música lenta vai acalmar não só você mas o bebê também, pois isso vai desacelerar os batimentos cardíacos de ambos. E aproveite o momento para colocar sua respiração no mesmo ritmo da música e relaxar.

Peça e aceite ajuda!

Aqui fica um convite para um exercício diário: entenda que você no precisa (e nem consegue) dar conta de tudo sozinha.

Por isso, divida as tarefas da casa e os cuidados das crianças com a pessoa companheira e sempre conte com a sua rede de apoio.

Leia também: Fraldas ecológicas: do desafio à solução

Reserve um tempo para o seu autocuidado

O autocuidado não está relacionado somente com a estética, viu? Essa prática envolve também fazer as coisas que você gosta, nem que seja tirar um tempo para ficar sozinha em silêncio.

Por fim, não esqueça de prestar atenção na sua respiração e de tentar viver o presente. Pois, apesar dos momentos difíceis, a maternidade é feita, principalmente, de momentos cheios de emoção em que você vai esquecer que obstáculos existem.

Por isso, cuide-se para aproveitá-los ao máximo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.